NOTÍCIAS & EVENTOS

29 de março de 2019 / Por / One Comment

Saiba como implementar a sinalização de segurança contra incêndio

A sinalização de emergência é uma das medidas de proteção ativa contra incêndios. Ela tem como finalidade reduzir o risco de ocorrência de incêndio e garantir a evacuação de um edifício em segurança, no caso de uma eventualidade.

Saiba como implementar a sinalização de segurança contra incêndio

A sinalização de emergência é uma das medidas de proteção ativa contra incêndios. Ela tem como finalidade reduzir o risco de ocorrência de incêndio e garantir a evacuação de um edifício em segurança, no caso de uma eventualidade.

Para isso, a sinalização deve alertar para os riscos existentes, além de orientar as ações de combate e facilitar a localização dos equipamentos e das rotas de saída para abandono seguro da edificação em caso de incêndio.

Mas como implementar a sinalização de segurança contra incêndio? Vamos dar uma olhada nas principais orientações, de acordo com a Instrução Técnica n° 20/2018 do Corpo de Bombeiros!

Características básicas da sinalização de emergência

A sinalização de emergência faz uso de símbolos, mensagens e cores, que devem ser colocados convenientemente no interior do edifício e das áreas de risco. Ela é classificada em dois grupos:

  • Sinalização básica: conjunto mínimo de sinalização que uma edificação deve apresentar, constituído por quatro categorias, sendo (1) proibição, para coibir ações capazes de conduzir ao início ou à evolução do incêndio, (2) alerta, para advertir sobre áreas e materiais com potencial de risco, (3) orientação, para indicar as rotas de saída, (4) equipamentos, para apontar a localização e os tipos de equipamentos de combate a incêndios e alarme;
  • Sinalização complementar: conjunto de sinalização composto por faixas de cor ou mensagens complementares à sinalização básica.

Procedimentos para implantação da sinalização básica

Os diversos tipos de sinalização de emergência devem ser implantados em função de características específicas de uso e dos riscos, de acordo com cada categoria:

1. Sinalização de proibição

A sinalização de proibição apropriada deve ser instalada em local visível e a uma altura mínima de 1,8m medida do piso. Ela deve ser distribuída em mais de um ponto dentro da área de risco, de modo que ao menos uma delas esteja claramente visível de qualquer posição dentro da área.

2. Sinalização de alerta

Também deve ser instalada em local visível e a uma altura mínima de 1,8m. Deve ser colocada próxima ao risco isolado ou distribuída ao longo da área de risco, com distâncias entre si de no máximo 15 m.

3. Sinalização de orientação

A sinalização de saída de emergência apropriada deve assinalar todas as mudanças de direção, saídas, escadas e outros elementos, orientando o caminho seguro para evacuação do edifício. Ela deve seguir as seguintes regras de acordo com o elemento a ser sinalizado:

  • Portas de saída de emergência: deve ser localizada imediatamente acima das portas, ou na impossibilidade desta, diretamente na folha da porta;
  • Rotas de saída: deve ser localizada de modo que a distância de percurso de qualquer ponto da rota de saída até a sinalização seja no máximo de 15 m. Ela também deve ser instalada de forma que em qualquer ponto seja possível visualizar o ponto seguinte, respeitado um limite máximo de 30 m entre eles;
  • Identificação dos pavimentos: deve estar localizada no interior da caixa de escada de emergência, a uma altura de 1,8 m medido do piso, instalada junto à parede, sobre o patamar de acesso de cada pavimento, de tal forma a ser visualizada por quem sobe ou desce a escada;
  • Mensagem escrita “SAÍDA”: deve estar sempre grafada em português. Caso exista a necessidade de utilização de outras línguas estrangeiras, devem ser aplicados textos adicionais;
  • Escadas contínuas: além da identificação do pavimento, deve-se incluir uma sinalização de saída de emergência com seta indicativa da direção do fluxo para evacuação. Além disso, a abertura das portas em escadas não deve obstruir a visualização de qualquer sinalização.

4. Sinalização de equipamentos de combate

A sinalização apropriada de equipamentos de combate a incêndio deve estar a uma altura mínima de 1,8 m e ser repetida a uma altura suficiente quando houver obstáculos que dificultem ou impeçam a visualização direta no plano vertical.

Quando a visualização direta do equipamento não for possível, a sua localização deve ser indicada a partir do ponto de boa visibilidade mais próximo. Ela deve incluir o símbolo do equipamento e uma seta indicativa de sua posição.

Quando o equipamento estiver em um pilar, deve ser sinalizadas todas as faces desta que estiverem voltadas para os corredores de circulação de pessoas ou de veículos. Caso o local seja garagem, área de fabricação ou depósito, a sinalização de piso também deve ser instalada.

Gostou do nosso artigo? Continue aprendendo e veja também as principais medidas de proteção passiva contra incêndios para proteger suas instalações!

eBook: Sprinklers: O guia essencial
Compartilhe:

1 Comentário

Deixe um comentário

BNDES
Reliable
ABNT
ABSpk
FM
UL
Assine nossa Newsletter: