NOTÍCIAS & EVENTOS

15 de dezembro de 2020 / Por / 0 Comentário

Trocar Sprinkler: quando devo mexer?

Existem muitas dúvidas sobre quando é a hora de trocar o sprinkler. Neste artigo, você saberá sobre manutenção e substituição desses dispositivos. Leia mais!

Trocar Sprinkler: quando devo mexer?

Mesmo que o chuveiro automático seja uma excelente escolha para combater incêndios, no Brasil, seu uso ainda gera muitas dúvidas. Algumas são em torno das regras de instalação do dispositivo. Porém, outros tópicos, também, chamam a atenção: a manutenção e o momento de trocar o sprinkler. 

Para demonstrar o quanto é importante contar com essa solução, trouxemos um dado alarmante. Segundo Instituto Sprinkler Brasil (ISB)em 2019, foram registradas 866 ocorrências de incêndios estruturais (que foram noticiadas pela mídia). Esse tipo de acidente é aquele que poderia ter sido prevenido ou controlado, caso houvesse a instalação do sistema de chuveiros automáticos. 

Agora, se a sua dúvida é sobre a manutenção e a troca dos dispositivos, continue lendo este artigo. Aqui, explicaremos mais sobre essas ações. Acompanhe!  

Por que utilizar os sprinklers? 

A principal vantagem de utilizar o sistema de chuveiros automáticos é a proteção às edificações e garantia de segurança das pessoas. Além de proteger vidas e patrimônios, o sprinkler ajuda a diminuir ou eliminar o tempo de parada da atividade produtiva nos locais onde ocorrem princípios de incêndio.  Porém, há outro benefício muito importante que esse dispositivo proporciona: o seu excelente custo-benefício, visto seu longo ciclo de vida. 

É o que diz Jaime A. Moncada, em seu artigo publicado no Jornal latino-americano da NFPA, em 2017. Quando comparado a tapetes ou forros do teto de um escritório, por exemplo, o custo por metro quadrado é parecido com o do sprinkler. Porém, se forem somados aos valores referentes à manutenção e ao ciclo de vida, o chuveiro automático vence. Isso porque um carpete tem vida útil entre 5 a 15 anos. Já o sprinkler, possui uma durabilidade tão longa quanto a da edificação. O autor leva em consideração os custos dos EUA e diz que, na América Latina, os valores podem oscilar. Mas, mesmo com essa variação, continua sendo uma escolha mais econômica. 

Além disso, somente um chuveiro consegue controlar – e, em alguns casos, apagar – um incêndio rapidamente, utilizando entre mil e 10 mil vezes menos água, quando comparado à ação dos bombeiros. Ainda, é importante mencionar que apenas um sprinkler é capaz de proteger uma área de até 20,9 m². Claro que isso depende da classificação de risco e das propriedades do local. 

Como funciona a manutenção do sprinkler? 

sprinkler é um equipamento pronto para uso, sem partes substituíveis ou móveis. Dessa forma, não existe um procedimento de manutenção definida, apenas revisões visuais periódicas. Mas, também, é indicado aplicar algumas estratégias de conservação desses dispositivos. Veja a seguir quais são. 

eBook: Sprinklers: O guia essencial
  • Não é aconselhado realizar a limpeza com sabão, água ou quaisquer produtos químicos. Quando acumular poeira, ela deve ser retirada com uma escova macia ou por meio de aspiração suave. 
  • Devem ser instalados conforme as normas da ABNT e recomendações do Corpo de Bombeiros de cada estado. 
  • Nada de pintar o seu sprinkler! A tinta pode prejudicar o funcionamento do equipamento. 
  • Corrigir imediatamente, caso ocorra obstrução da descarga de água. 

Essas técnicas acima são de responsabilidade do gestor do empreendimento. Porém, a revisão periódica dos dispositivos e do sistema deverá ser feita por uma empresa especializada. Ela será capaz de realizar todos os procedimentos preventivos, não só no chuveiro automático, mas, sim, em todo o sistema, incluindo a tubulação e bombas de água. Além disso, indicará se está na hora, ou não, de trocar algum sprinkler que esteja danificado.  

Quando é necessário trocar o sprinkler? 

Antes de mais nada, é importante dizer que os chuveiros automáticos não possuem um prazo de validade determinado. Tanto que há dispositivos funcionando normalmente e que foram instalados há décadas. Conforme o requisito C.4.1 da NBR 10897, atualizada em 2020, deve-se trocar o sprinkler quando ele não passar nos testes, conforme você vê agora. 

  • Se estiverem em serviço há mais de 50 anos, uma amostragem de uma ou mais áreas deve ser submetida a um laboratório de análises. Em caso de total funcionamento, a cada 10 anos, os ensaios devem ser repetidos. 
  • No caso de sprinkler com elemento de resposta rápida, deve ser realizado o ensaio se estiver operando há 20 anos. Passando pelo laboratório, deve ser reensaiado a cada 10 anos. 

Entretanto, em casos de dano visível, pintura diferente do padrão de fábrica, excesso de material depositado ou incrustado (como gordura), entre outros, é necessária a troca do sprinkler, conforme orientações do requisito C.3.1 da NBR 10897. 

Além disso, é muito importante contar com chuveiros automáticos certificados e que sigam normas brasileiras e internacionais, como você pode conferir neste linkOs tampões (#sprinklertampao), como são chamados os dispositivos sem certificação, podem apresentar falhas, derretimento e entupimento. Então, devem ser substituídos o quanto antes. Também, há um modelo de sprinkler ideal para cada necessidade e situação. Então, é necessário levar suas características em consideração na hora de elaborar o seu projeto. 

Neste artigo, você pôde entender mais sobre a conservação e manutenção de chuveiros automáticos, além de saber quando é hora de trocar o sprinkler. Aqui na Skop, todos os modelos estão de acordo com as normas vigentes e possuem certificação. Entre em contato! 

Para continuar sabendo mais sobre segurança e combate a incêndios, acesse regularmente nosso site ou inscreva-se para receber nosso newsletter.

eBook: Sprinklers: O guia essencial
Compartilhe:

Deixe um comentário

BNDES
ABSpk
Reliable
ABNT
FM
UL
Assine nossa Newsletter:
×