NOTÍCIAS & EVENTOS

21 de agosto de 2020 / Por / 0 Comentário

Sistemas de Sprinkler: normas de referência

Quais as normas de referência para sistema de proteção por sprinklers e qual a aplicabilidade de cada uma delas? Leia o post e fique por dentro!

Este vídeo faz parte de uma série de conteúdos produzidos pela Skop Sprinklers. Entre março e junho de 2020 foram realizadas três lives em parceria com a Ipê Consultoria, as quais reuniram diversos espectadores e foi possível repassar conteúdos importantes para a área. Dividimos as informações e o bate papo em pílulas para que você possa consumi-los de forma mais direcionada de acordo com seu objetivo.

Quais as normas de referência para sistema de proteção por sprinklers e qual a aplicabilidade de cada uma delas?

Respondendo objetivamente à pergunta: basicamente, no Brasil, temos uma Norma de Projeto e Instalação que é a ABNT NBR10897. Na parte de projeto essa Norma cobre riscos gerais [leve, ordinário e extraordinário], exceto riscos especiais [líquidos combustíveis, aerossóis, laboratório de produtos químicos entre outros] e riscos de estocagem. Temos também a NFPA13, Norma americana, que é referência no brasil também para a proteção contra incêndio, pois, basicamente, a NBR10897 é uma tradução dessa Norma nos quesitos comentados anteriormente. Também existem as Instruções Técnicas (ITs) do Corpo de Bombeiros que acabam remetendo-se a essas
Normas [NFPA e NBR].

Temos também as Normas de referência da FM Global, mas para quem está começando, para quem milita nessa área, vamos dizer que as referências em termos de Norma são a ABNT NBR10897:2014 e a NFPA13. É interessante que o comitê de chuveiros automáticos da ABNT, o qual hoje é coordenado pelo Eng. João Carlos W. Junior, editou algumas normas que são muito importantes para nossa área, entre elas, a própria NBR10897 que está em processo de revisão; a nova Norma de Bombas Estacionárias para sistemas de proteção contra incêndio, a ABNT NBR16704 e a norma de proteção para aerossóis, a ABNT NBR16812:2020, editada no começo de 2020. O comitê de chuveiros automáticos também está empenhado no desenvolvimento da futura Norma de Manutenção de Sistemas e, num futuro bem próximo, teremos a revisão da NBR13792 que trata de estocagem.

Essa Norma é da década de 90 e está muito desatualizada, porém o comitê de chuveiros automáticos vem trabalhando essa Norma ao longo dos últimos dez anos. Será uma Norma bem extensa, bem grande, mas fechará com chave de ouro as necessidades que temos no setor. Existe a expectativa do mercado relacionada à revisão dessa Norma, porém, enquanto isso não acontece, temos uma boa referência que é usada no estado de São Paulo e pode ajudar em outros estados, a Instrução Técnica nº 24/2019 que é, basicamente, um trabalho de tradução adaptada da própria NFPA13.

Hoje em dia o Brasil tem já uma gama grande de Normas para trabalharmos no sistema de chuveiros automáticos.

Também é importante que as pessoas tenham entendimento da diferença entre Norma e Regulamento: geralmente os regulamentos são feitos pelos próprios Corpos de Bombeiros e exigem a instalação de determinado tipo de sistema, já a Norma [Técnica], efetivamente, ensinará como aplicar aquele sistema. Então, existem as Instruções dos Corpos de Bombeiros e os Decretos Estaduais que são as Normas de
exigência que fazem com que os profissionais do setor de incêndio olhem [consultem] as normas da ABNT, que são normas de projetos e instalação. Basicamente, é isso: as referências principais para projeto e instalação de Sistemas de Sprinklers são as Normas ABNT NBR10897 e a NFPA13.

Sistemas de Sprinkler: outras normas que não podemos esquecer

Não podemos esquecer da Norma de fabricação de chuveiros automáticos, que também foi elaborada pelo comitê de chuveiros automáticos da ABNT, a ABNT NBR16400:2018, porém essa não é voltada para quem trabalha com o projeto e instalação, mas sim para quem fabrica sprinklers no Brasil.

Comentários finais

Certa vez o projetista João Carlos W. Junior comentou que o projetista lida, a cada dia, com milhares de páginas de Normas, Instruções e demais documentos. Para termos ideia, o handbook da última versão da NFPA13 (2019) possui mais de 1.200 páginas; então, ressaltamos a importância não só de conhecer a hierarquia das normas, pois, às vezes, as normas que temos no brasil são um pouco mais condensadas, mas elas sempre se reportam à NFPA13 que é muito mais abrangente e densa. Realmente o projetista está em meio a milhares de páginas, não são aquelas poucas que muitas vezes nós conhecemos, mas existem muito mais coisas e daí a importância de que o profissional busque a literatura e pessoas que o ajude na assimilação desse conhecimento. A documentação é extensa e precisa, realmente, ser conhecida para que possa ser bem aplicada.

Compartilhe:

Deixe um comentário

BNDES
ABSpk
Reliable
ABNT
FM
UL
Assine nossa Newsletter:
×