NOTÍCIAS & EVENTOS

14 de fevereiro de 2020 / Por / 0 Comentário

Como calcular a quantidade de sprinklers em uma edificação

Uma dúvida que surge na hora de fazer o projeto do sistema de proteção, é saber quantos sprinklers são necessários! Leia o post de hoje e saiba as informações necessárias para calcular a quantidade correta para seu projeto.

ABSpk

Um questionamento muito comum ao nos depararmos com a informação de que a edificação necessita ser protegida pelo sistema de sprinklers é: “quantos bicos são necessários para proteger a edificação?”

A fim de tentar responder o questionamento acima, este artigo abordará de maneira simples o cálculo que pode ser realizado para verificar a quantidade prévia de bicos a serem utilizados.

Antes de iniciarmos os cálculos, primeiramente temos que conhecer as normas adotadas para a elaboração do sistema de sprinklers.

A maior parte dos estados brasileiros possuem legislação própria do corpo de bombeiros com parâmetros a serem adotados para a elaboração do projeto de sprinklers.

De um modo geral, as legislações estaduais são elaboradas com base na NBR 10897 e NFPA 13. A NBR 10897 estabelece critérios de proteção a serem adotados para áreas classificadas como risco leve, risco ordinário I, risco ordinário II, risco extraordinário I e risco extraordinário II.A NFPA 13 que além de estabelecer parâmetros para os riscos citados anteriormente, estabelece também critérios de proteção para áreas de armazenagem.

Após tomar conhecimento das normas adotadas, o primeiro passo é identificar e classificar corretamente a edificação de acordo com o risco e para esta classificação,é possível adotar a Tabela A.1 do anexo A da NBR 10897.

A Tabela A1 do anexo A da NBR 10897 classifica o risco da edificação conforme a sua ocupação.

eBook: Sprinklers: O guia essencial

classificacoes-e-ocupacoes

continuacao

Após estabelecer o risco da edificação, o segundo passo é identificar através da Tabela 10 da NBR 10897 a área máxima de cobertura do bico para cada risco.

Será tomado como exemplo, para elaboração do cálculo, um prédio de dez pavimentos com teto não combustível, onde cada pavimento possui 500m².

Os dois primeiros pavimentos são utilizados como estacionamento e os oito pavimentos consecutivos são utilizados como escritório.

area-de-cobertura-maxima

De acordo com a Tabela A1 do anexo A da NBR 10897, a edificação em questão possui dois riscos distintos.

Escritório → Risco leve

Estacionamento → Risco ordinário I

Para os riscos encontrados, a Tabela 10 da NBR 10897 estabelece as áreas máximas de cobertura do bico.

Escritório → Risco leve → 20,9m²

Estacionamento → Risco ordinário I → 12,1m²

De posse das informações de área e ocupação de cada pavimento, seguimos com os cálculos.

Exemplo 01:

Ocupação → Escritório

Risco → Leve

Área de cada pavimento → 500m²

Área máxima de cobertura do bico → 20,9m²

exemplo1

Nº de sprinklers a serem adotados = 23,92 → considerar 24 unidades

Exemplo 02:

Ocupação → Estacionamento

Risco → Ordinário I

Área de cada pavimento → 500m²

Área máxima de cobertura do bico → 12,1m²

exemplo2(1)

Nº de sprinklers a serem adotados = 41,32 → considerar 42 unidades

Conforme informado anteriormente, sabemos que a edificação possui oito pavimentos classificados como risco leve e dois pavimentos classificados como risco ordinário I e diante destas informações podemos calcular a quantidade total de sprinkler da edificação.

Risco leve (escritórios) → 24 sprinklers x 8 pavimentos = 192 sprinklers

Risco ordinário I (estacionamento) → 42 sprinklers x 2 pavimentos = 84 sprinklers

Quantidade total de sprinklers → 276 sprinklers

Os cálculos realizados acima, foram elaborados levando em consideração sprinklers de cobertura padrão.

Além dos sprinklers de cobertura padrão, podemos encontrar no mercado diversos sprinklers de cobertura estendida. Os sprinklers de cobertura estendida possuem área de cobertura maior e isto pode fazer com que a quantidade de sprinklers adotados seja menor.

Saber calcular a quantidade prévia de sprinklers adotados em uma edificação pode ser uma ferramenta interessante para as considerações iniciais, porém é importante ressaltar que esta análise prévia, em hipótese alguma, poderá substituir a elaboração do projeto executivo, pois existem inúmeras particularidades que devem ser levadas em consideração como por exemplo a existência de obstruções, tipo de sprinkler a ser adotado, orientação do sprinkler, tipo de resposta do bico, fator k, dentre outras informações importantíssimas que devem ser consideradas para o correto funcionamento do sistema.

Para saber mais sobre o desenvolvimento de projetos de Sistemas de Proteção Contra Incêndio por Sprinkler, faça o download gratuito dos livros dos engenheiros que compõem a vencedora equipe de trabalho da autora deste artigo. São eles:

INSTALAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DE SPRINKLERS (https://sprinklerbrasil.org.br/biblioteca-item/instalacao-e-dimensionamento-de-sprinklers/)

SPRINKLERS: CONCEITOS BÁSICOS E DICAS EXCELENTES PARA PROFISSIONAIS (https://sprinklerbrasil.org.br/biblioteca-item/sprinklers-conceitos-basicos-dicas-excelentes-para-profissionais/)

Foto de capa: ABSpk – http://www.abspk.org.br/category/artigos/page/3/

Raquel Aline Andrade Rizzatte – Engenheira Civil (Faculdade Pitágoras);
Gerente de Projetos da Ipê Fire Protection Consultoria.

eBook: Sprinklers: O guia essencial

Compartilhe:

Deixe um comentário

BNDES
Reliable
ABNT
ABSpk
FM
UL
Assine nossa Newsletter: