NOTÍCIAS & EVENTOS

18 de outubro de 2019 / Por / 2 Comentários

A falta de conhecimento tem seu preço e cobra caro: se tempo é dinheiro, conhecimento vale ouro!

Nesse artigo você aprenderá 6 dicas de como evitar o prejuízo gerado por sprinklers sem qualidade.

a-falta-de-conhecimento-tem-seu-preco-e-cobra-caro-se-tempo-e-dinheiro-conhecimento-vale-ouro

Autor: Braulio das M. G. Viana

1. Definindo o problema

Alguma vez você já se perguntou: qual será o tamanho do meu prejuízo se eu instalar um sprinkler errado ou sem qualidade e depois tiver que o substituir? Provavelmente, não. Porém, como quase tudo na vida: sempre há uma primeira vez. Projetistas, instaladores, investidores e todos os demais profissionais do ramo de prevenção contra incêndio devem incluir esta pergunta em suas análises de risco. Além do custo financeiro, obviamente, existem outros “prejuízos” que serão adicionados à uma eventual substituição de sprinklers. Vejamos a seguir!

2. Quais motivos poderão me obrigar a substituir um sprinkler?

Exceto nos casos de instalações em galpões de armazenagem, que abordaremos futuramente, percebemos que onde há a necessidade de substituição de sprinklers, existem algumas situações que são mais recorrentes. Entre elas, destacamos:

a)  Instalação sprinkler de resposta padrão em ambiente classificado como risco leve, em prédios comerciais ou residenciais multi familiares, onde deveria ser resposta rápida;

O requisito 7.5.1 da Norma de Projeto e Instalação, a ABNT NBR10897:2014, prevê que sistemas novos instalados em ocupação de risco leve, devem utilizar sprinkler de resposta rápida.

b)  Instalação de sprinkler de resposta rápida em ambiente classificado como risco extra ou extraordinário, onde deveria ser de resposta padrão:

O requisito 7.5.4 da Norma de Projeto e Instalação, a ABNT NBR10897:2014, prevê que é proibido instalar sprinkler de resposta rápida em ambiente com esta classificação.

eBook: Sprinklers: O guia essencial

c)  Instalar sprinklers que sofreram quedas ou forte impacto durante o transporte, armazenamento e manuseio;

d)  Instalar sprinklers com chaves inadequadas, força excessiva ou aplicação de força em local inadequado. Vale ressaltar que os erros no procedimento de instalação são os que mais geram a necessidade de substituição de sprinklers recém instalados.

e)  Instalação de sprinkler que não tenha o laudo de conformidade (“certificação”):

Há casos onde o Corpo de Bombeiros Militar local solicita a comprovação de que o sprinkler utilizado em determinado sistema, está em conformidade com a Norma Brasileira utilizada na certificação do sprinkler. É o que ocorre em Santa Catarina, onde o Artigo 20 da Instrução Normativa 15 (IN-15) indica a necessidade de apresentação do “laudo de conformidade do SPK, que ateste a conformidade […], conforme previsto na NBR 16.400”.

Vale lembrar de duas outras legislações que também dão previsão para a exigência de certificação. São eles:

  • Decreto do Governo do Estado de São Paulo, nº 63.911, de 10 de dezembro de 2018, que instituiu o Regulamento de Segurança Contra Incêndios das edificações e áreas de risco, prevê em seu artigo 21 que:“O CBPMESP exigirá a certificação, ou outro mecanismo de avaliação da conformidade […]”.
  • O Modelo Nacional de Regulamento de Segurança Contra Incêndio e Emergências, instituído pela portaria nº 108 do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), publicado no D.O.U. em 23/07/2019 e que visa a eficiência da Lei nº 13.425/ 2017, prevê em seu artigo 21 que:“O Corpo de Bombeiro Militar poderá exigir a certificação, ou outro mecanismo de avaliação da conformidade […]”.

3. Qual será o tamanho do meu prejuízo?

Daremos algumas dicas para ajudar a responder essa incômoda pergunta, caso ocorra algum dos equívocos, problemas ou erros listados na seção 2 e seja necessário substituir o sprinkler. Contudo, não há como estimar valores com exatidão, pois cada caso é um caso.

Se pegarmos como exemplo a instalação em uma sala comercial, poderemos considerar os valores aproximados abaixo para estimar um eventual custo de substituição. São eles:

  • HH do profissional para retirada e reinstalação do sprinkler incluindo a drenagem do trecho onde o sprinkler está instado (Cerca de R$255,00 – estimando o mínimo de 4 horas); 53 (HH) *4 (horas) *1,2 (margem) = 254,40
  • HH do ajudante do profissional para retirada e reinstalação do sprinkler (Cerca de R$154,00 – estimando o mínimo de 4 horas); 32 (HH) *4 (horas) *1,2 (margem) = 153,60
  • HH do profissional para reconstrução de gesso, incluindo material (Cerca de R$80,00 por sprinkler);
  • HH do profissional para pintura do teto em caso de teto em gesso (Cerca de R$15,00 por m² – consideraremos 10m² nesta simulação);
  • Custo aproximado do sprinkler certificado novo R$20,00 (Ex.: cobertura padrão, K80, ½”, pendente, 68°C e resposta rápida)

TOTAL = R$658,00 por sprinkler

OUTRAS IMPLICAÇÕES:

  • Custos associados à mobilização e desmobilização de equipe de execução;
  • Eventual parada das atividades no local afetado, durante a execução do serviço de substituição, especialmente na ocorrência de vazamento inesperado;
  • Danificação de equipamentos e materiais existentes nos ambientes “protegidos”.

Por outro lado, se levarmos em consideração os valores de uma instalação nova, temos que o custo médio de área protegida por sprinkler é de aproximadamente R$120,00/m² ou, ainda, cerca de R$1.000,00 por sprinkler instalado. Outro dado importante é que o valor aproximado de um sprinkler certificado (bico padrão = K80, 68°C, pendente, resposta rápida) é de R$20,00 (out/2019).

Se compararmos a soma dos valores médios da execução ao longo da obra (cerca de R$1.000,00 por sprinkler) com os valores do retrabalho (cerca de R$658,00 por sprinkler + implicações operacionais), perceberemos o tamanho do prejuízo que poderá ser gerado pelo simples fato de não ter sido observado um princípio básico: seguir o bom senso e as regras.

Vejam que o custo de reinstalação é cerca de 68,5% do custo de instalação! Imagine que, por uma falha evitável, você tenha que substituir 100 sprinklers a um custo de R$658,00 por unidade: estaríamos falando em um prejuízo de R$65.800,00. Fique atento!!!

4. Como evitar o retrabalho e custos desnecessários?

Aconselhamos alguns procedimentos para que se evite o retrabalho de substituição:

  • Só instale sprinklers certificados;
  • Utilize a chave de instalação adequada ao modelo do sprinkler;
  • Siga os procedimentos de instalação;
  • Aplique a força adequada para gerar estanqueidade desejada sem danificar o sprinkler;
  • Consulte e seja assessorado por um bom projetista.

5. Qual o tamanho do prejuízo que estou disposto a assumir?

Fazendo uma pequena simulação de valores poderemos chegar à conclusão que, dependendo do local onde esteja instalado, um único sprinkler pode proteger dezenas de milhares de reais. Vamos aos números!

1º.  A diferença de preço entre um sprinkler certificado (bico padrão = K80, 68°C, pendente, resposta rápida) e um não certificado é, em média, R$7,00 reais;

2º.  Digamos que este sprinkler proteja cerca de 12m², se aplicado em risco leve, conforme dados da tabela 10 na ABNT NBR10897:2014;

3º.  Em fevereiro de 2019, estimou-se que o preço médio de venda de imóveis comerciais na cidade de São Paulo era de R$9.953,00/m² (FipZap / Informe Fev19). Ou seja, em nossa simulação, um único sprinkler protegeria cerca de R$120.000,00 reais, apenas de área construída (patrimônio).

4º.  Se somarmos, a este valor, os demais valores de mobiliário e materiais existentes no ambiente protegido, certamente esse valor se elevará, e muito! Isso, sem falarmos das vidas humanas também presentes no mesmo ambiente;

5º.  Para fechar a análise, lembre-se de que falamos anteriormente que o sistema de sprinkler custa em média R$1.000,00 por sprinkler instalado. Diante desse valor, percebemos que os R$7,00,que diferenciam um sprinkler certificado de outro não certificado, representam uma “economia” de apenas 0,7% (menos de 1% !!!) do custo médio da instalação (por sprinkler) e cerca de 0,0058% do valor imobiliário da área protegida, mas o prejuízo poderá ser mais de 60% do seu faturamento.

Estes simples cálculos nos mostraram que a suposta economia ao comprar e instalar um sprinkler não certificado, põe em risco grandes patrimônios, além daqueles valores que não se podem calcular e que são, igualmente, expostos aos riscos. Não existe lógica, alguma, em assumir este risco!

 6. CURIOSIDADE: Sprinkler tem prazo de validade ou vida útil?

Por mais incrível que isto possa parecer, sprinklers não possuem prazo de validade determinado. É comum encontrar sprinklers instalados há décadas e que ainda estão em plenas condições de funcionamento. A norma brasileira chega a orientar sobre os casos onde existem “chuveiros automáticos em serviço há mais de 50 anos” (NBR10897, 2014, p.129). Contudo, esta observação não se aplica a todo e qualquer sprinkler! A garantia de “longevidade” de sprinklers está diretamente associada à certificação do produto e à origem do mesmo. Os sprinklers que possuem certificação reconhecidas nacional e internacionalmente, tais como: ABNT, FM e UL, passam por ensaios previstos em normas, que atestam:

  • a resistência dos materiais utilizados na construção do sprinkler;
  • as condições de montagem e estanqueidade; e
  • o correto funcionamento do equipamento.

 

Autor: Braulio das M. G. Viana

eBook: Sprinklers: O guia essencial

Compartilhe:

2 Comentários

Deixe um comentário

BNDES
Reliable
ABNT
ABSpk
FM
UL
Assine nossa Newsletter: