NOTÍCIAS & EVENTOS

2 de abril de 2019 / Por / 4 Comentários

Entenda como ocorre um curto-circuito e saiba como evitar

Para evitar incêndios e outros problemas, é preciso tomar medidas preventivas que protejam seus sistemas elétricos.

Entenda como ocorre um curto-circuito e saiba como evitar

Os curtos-circuitos são um dos principais tipos de acidentes elétricos que podem causar sérios danos ao sistema elétrico e a um edifício. Eles ocorrem quando um caminho de baixa resistência não adequado para transportar eletricidade recebe uma corrente elétrica de grande intensidade.

Em termos mais simples, os curtos-circuitos acontecem quando um fio aquecido, devido à passagem de corrente elétrica, toca um objeto ou outro fio condutor que não deveria.

O resultado de um curto-circuito pode ser um dano no aparelho, choque elétrico ou, na pior das hipóteses, um incêndio, pode ter sido o caso do CT do Flamengo em fevereiro deste ano, causado por um curto-circuito no ar-condicionado.

Para evitar incêndios e outros problemas, é preciso tomar medidas preventivas que protejam seus sistemas elétricos. Conheça abaixo quais são elas:

1. Verifique as tomadas antes de usar

Atrás de cada saída de energia há uma caixa com fios conectados. E algumas das principais causas de um curto-circuito são: fiações defeituosas, conexões de caixa soltas e o envelhecimento dos elementos do sistema.

Embora o diagnóstico desses problemas possa ser difícil, considerando que eles estão ocultos atrás de suas paredes, você ainda pode ajudar a evitar curtos-circuitos examinando suas tomadas antes de cada uso. Existem alguns sinais que indicam que uma tomada pode estar em risco de curto-circuito:

  • Tomada tem marcas de queimadura ou cheiro de queimado;
  • Som de zumbido ou estalido vindo da tomada;
  • Faíscas vindo da tomada.

Se qualquer um desses sinais se aplicar, não use a tomada e entre em contato com um técnico eletricista imediatamente. Também é importante nunca ligar muitos aparelhos de grande consumo elétrico em uma mesma tomada, tais como: ferro elétrico, pranchas de cabelo, forno micro-ondas, fornos elétrico, etc.

2. Verifique os aparelhos antes de usar

Assim como os pontos de tomada, você também deve verificar seus dispositivos antes de conectá-los. Curtos-circuitos também podem ser causados ​​por fiação ou circuitos defeituosos do próprio aparelho. Antes de cada uso, verifique os dispositivos para estes sinais:

  • Cordas, revestimento ou fio danificados;
  • Aparelho com circuitos expostos;
  • Várias rachaduras no aparelho.

Se qualquer um desses sinais se aplicar, recomendamos descartar ou enviar o aparelho para reparo. No caso de um ar-condicionado, é importante que a instalação seja realizada por um eletricista e que a fonte de energia seja exclusiva do aparelho.Esta regra também pode aplicar-se aos chuveiros elétricos, onde cabe a avaliação do profissional eletricista.

3. Reduza o uso de eletricidade durante tempestades

Uma das maneiras mais perigosas que um curto-circuito pode acontecer é com um relâmpago, já que a quantidade avassaladora de eletricidade pode levar à sobrecargas no sistema elétrico.

É recomendável reduzir o uso de energia elétrica durante uma tempestade para apenas coisas absolutamente necessárias. Isso não apenas ajudará a evitar que curtos-circuitos aconteçam durante uma tempestade, como também a diminuir os danos se ocorrer uma oscilação de energia.

4. Realize a manutenção do disjuntor básico

Todo sistema elétrico precisa ter proteção contra curtos-circuitos — que são seus disjuntores. Esses componentes localizados no painel elétrico são desligados quando as correntes elétricas são consideradas instáveis, em geral, em cada um deles ligado a um circuito diferente.

É recomendável que você pratique algumas manutenções básicas de disjuntores para ajudar a garantir sua função. Nós fornecemos algumas dicas abaixo:

  • Saiba qual o circuito que cada disjuntor controla. Para grandes escritórios, é recomendável usar um localizador de disjuntor;
  • Qualquer sujeira, manchas ou pontos localizados no disjuntor e no painel devem ser limpos com um pano seco;
  • Verifique cada disjuntor quanto a danos, rachaduras ou conexões soltas.

Observe também se os disjuntores estão aquecendo e/ou desarmando com frequência. Isso pode ser sinal de que a instalação elétrica está sobrecarregada.

5. Agende uma inspeção elétrica ao menos uma vez por ano

As inspeções elétricas devem ser feitas pelo menos uma vez por ano. Isso permite que um profissional eletricista examine completamente o sistema elétrico. A partir daí, é possível identificar e evitar que ocorram curtos-circuitos, além de fornecer soluções econômicas para resolver qualquer outro problema no sistema.

A manutenção das suas instalações elétricas pode representar um custo agora que economizará muito dinheiro e dores de cabeça no futuro.

Gostou das nossas dicas? Veja também nosso artigo com as principais medidas de segurança em edificações e saiba o que mais você deve fazer para evitar incêndios!

eBook: Sprinklers: O guia essencial
Compartilhe:

4 Comentários

Deixe um comentário

BNDES
Reliable
ABNT
ABSpk
FM
UL
Assine nossa Newsletter: