NOTÍCIAS & EVENTOS

29 de maio de 2018 / Por / 0 Comentário

Sprinklers: o guia essencial

Os sprinklers são os primeiros a atuar em casos de incêndio. Sendo ativados através de estímulos do calor do incêndio. Conheça mais sobre os Sprinklers.

Sprinklers: o guia essencial

O que é um Sprinkler?

Discretos, instalados nos tetos de empresas e residências, os sprinklers são os primeiros a atuar em casos de incêndio. Sendo ativados através de estímulos do calor do incêndio, esses pequenos equipamentos protegem patrimônios e vidas, já que, quando tem-se um princípio de incêndio, é essencial que o primeiro combate seja feito o mais breve possível.

Para quem ainda não identificou o que são os sprinklers, eles são aqueles chuveiros automáticos que são projetados para serem acionados de acordo a uma temperatura pré-determinada, sendo que cada tipo de ambiente tem uma aplicação e especificação de sprinklers. Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

Como funciona o sistema?

Como já dissemos, os sprinklers, ou chuveiros automáticos, são os primeiros a combater incêndios, protegendo vidas e patrimônios. Pequenos e discretos, quando bem projetados de acordo com a sua finalidade e posição de instalação, podem combater ou minimizar os impactos de um incêndio enquanto o corpo de bombeiros não chegam ao local.

O princípio de funcionamento do sprinkler é a ativação do elemento termossensível (bulbo ou liga fusível) quando o ambiente atinge uma determinada temperatura; esta é a temperatura de acionamento ou temperatura nominal do sprinkler. Existem faixas de temperaturas definidas em norma, porém foram adotados valores de referência comercial. Os valores mais convencionais no mercado brasileiro são 68°C, 79°C, 93°C e 141°C.

De todos os seus componentes, o bulbo é o que merece mais atenção. Ele é uma cápsula de vidro que possui um líquido expansível em seu interior. Ou seja, quando a temperatura do ambiente se eleva, o líquido se expande liberando a água para contenção do incêndio.

Quais são os tipos de Sprinklers?

Existem diversos tipos de Sprinklers no mercado. Por isso, antes de se instalar este sistema é preciso conhecer os principais modelos e variações. A Norma Técnica Brasileira, ABNT NBR 16400:2015, orienta sobre os ‘Chuveiros automáticos para controle e supressão de incêndios – Especificações e métodos de ensaio’, e os classifica da seguinte maneira:

●     Tipos de chuveiros de acordo com elementos termossensíveis

  • Tipo ampola de vidro
  • Tipo Liga Fusível

●     Tipo de sprinkler conforme a distribuição de água

  • Chuveiros de cobertura padrão
  • Chuveiro de cobertura estendida
  • Chuveiro tipo Spray

●     Tipo de sprinkler conforme a velocidade de operação

  • Sprinkler de resposta rápida
  • Sprinkler de resposta padrão

●     Tipo de sprinkler conforme a orientação da instalação

  • Chuveiro em pé
  • Chuveiro embutido
  • Chuveiro flush
  • Chuveiro lateral
  • Chuveiro oculto
  • Chuveiro pendente

●     Tipo de sprinkler conforme as condições especiais de uso

  • Chuveiro decorativo
  • Chuveiro resistente à corrosão
  • Chuveiro seco

●     Tipo de sprinkler conforme as características de desempenho e projeto

  • Sprinkler de controle para aplicações específicas (CCAE)
  • Sprinkler de resposta e supressão rápidas (ESFR)

Muitas classificações, não é?! Mas pode ficar tranquilo que no nosso ebook elas estão bem detalhadas.

Quais as diferenças das cores dos bulbos?

Como já comentamos, os bulbos de vidro dos sprinklers se rompem quando o ambiente atinge ou ultrapassa uma determinada temperatura. Para diferenciar a temperatura de cada bulbo é usado um sistema de cores. Então, na próxima vez que estiver em qualquer edificação que tenha os chuveiros contra incêndio, você já saberá identificar a temperatura nominal de cada sprinkler.

Temperatura de acionamento

Quais são as normas de projetos?

A Associação Brasileira de Normas Técnicas, através da NBR 10897:2014, regulamenta a instalação de chuveiros automáticos.

“Esta norma estabelece os requisitos mínimos para o projeto e a instalação de sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos, incluindo as características de suprimento de água, seleção de chuveiros automáticos, conexões, tubos, válvulas e todos os materiais e acessórios envolvidos em instalações prediais.”

Por isso, é importante que as regras estabelecidas pela norma sejam atendidas, garantindo a segurança dos usuários, bem como dos bens.

Quais são as certificações para Sprinklers?

Não sei se você sabe, mas sprinklers também possuem certificações que garantem a confiabilidade do equipamento utilizado. E todo mundo sabe que selos de certificação são a garantia de que o produto foi avaliado e aprovado por empresas e instituições imparciais, que analisaram a qualidade seguindo regras muito específicas.

Os sprinkles são avaliados pela Underwriters Laboratories (UL) e pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), organismos do tipo OCP, acreditados pelo INMETRO no Brasil e que executam os ensaios de acordo a ABNT NBR 16400:2018, que estabelece as especificações e os métodos de ensaio para chuveiros automáticos para controle e supressão de incêndio. Citamos também a FM Global, que é a seguradora americana com abrangência global, que tem foco em gestão do risco e na certificação de produtos que possam reduzir os riscos de incêndio nas edificações.

No território brasileiro, a Skop é a única empresa que possui as três certificações. Com certeza você ficou curioso para saber um pouco mais. Por isso, que tal ampliar seus conhecimentos sobre chuveiros contra incêndio (ou sprinklers)? Afinal, desde engenheiros, arquitetos, e técnicos em edificações até frequentadores de espaços que possuam este sistema é importante ter o conhecimento. Segurança em todos os sentidos é tudo!

Acesse aqui e adquira gratuitamente o guia completo sobre Spriklers.

eBook: Sprinklers: O guia essencial
Compartilhe: 0

Deixe um comentário

BNDES
Reliable
ABNT
ABSpk
FM
UL
Assine nossa Newsletter: